top of page
Image by Danilo Batista

BLOG San Matheus

Qual é o tempo mínimo para enterrar uma pessoa?

O falecimento é um momento delicado, pois imediatamente após a morte, o corpo humano inicia o seu processo de decomposição e diferentes fatores, como altas temperaturas, podem acelerar estas reações de modo que o seu ente querido merece alguns cuidados especiais, tanto por respeito a sua existência, mas também por algumas precauções que devem ser tomadas.


Ao realizar um enterro é necessário cumprir algmuas determinações legais e burocracias, uma delas é sobre o tempo mínimo para enterrar o falecido.


Qual o tempo mínimo para enterrar uma pessa

O que deve se considerar ao enterrar uma pessoa?

Certamente ninguém espera o falecimento de um ente querido, mas estar precavido com um pouco de informação é muito importante, de modo a tornar este momento triste um pouco mais tranquilo.


Especialistas recomendam que, em média, o corpo seja enterrado em até uma semana. É verdade que um velório e um enterro não são fáceis de organizar, pois existem diversas tarefas simultâneas que devem ser resolvidas.


Desde da escolha de coroas, caixão e recebimento do corpo a informar famílias de amigos e familiares sobre o falecimento bem como data e local do velório e enterro.


Por isto é importante contar com uma funerária experiente e competente, o que pode tornar tudo mais tranquilo e fácil.


Qual é o tempo mínimo para enterrar uma pessoa?

Por um lado, existir um tempo mínimo entre o falecimento e o enterro é importante para que a família tenha tempo para organizar tudo o que é necessário bem como se reestabelecer emocionalmente.


Mas há também uma questão jurídica, como a assinatura de papelada, a preparação do corpo e do jazigo entre outros.


Além destas questões jurídicas, o laudo médico deverá ser elaborado, que possui tempo mínimo de 24 horas, podendo sair antes.


No entanto, o laudo pode ser mais demorado quando a morte é suspeita ou mais complexa, afinal compete ao médico definir a causa da morte.


Outro passo burocrático é a certidão de óbito perante o Registro Civil, onde constará oficialmente a data e horário da morte, o que é importante para fins sucessórios.


A certidão de óbito têm o prazo mínimo de 24 horas contados da morte, sendo necessário para a licença do enterro.


A licença de enterro, por sua vez, permite o sepultamento ou cremação do falecido, o que pode ser solicitado tanto pela família como pela funerária.


Mortes violentas e suspeitas

Em alguns casos especiais, onde a morte foi violenta ou quando há suspeita do cometimento de crime ou de suicídio, estes prazos podem ser aumentados.


Isto porque será necessário aguardar a conclusão do inquérito policial bem como de exames cadavéricos para determinar a causa da morte bem como possíveis responsáveis.


Em alguns casos, o inquérito pode demorar semanas ou meses, situação qual o corpo será conservado em uma câmera fria.


Doação de órgãos

Antes de ser feito o enterro é necessário retirar órgãos se o falecido era doador, o que deve ser feito muito rápido, devido a rapidez da deterioração do corpo.


Apesar de ser possível que o falecido deixe declaração de vontade de ser doador, a família possui palavra final.


Todos estes processos são facilitados por uma funerária experiente. Conheça a Funerária San Mathues.

 

A funerária San Matheus está aqui para te auxiliar e guiar na hora de planejar e expressar seus desejos. Clique aqui e fale conosco. Temos um time trabalhando 24h para sanar todas as suas dúvidas, ou ou visite nosso escritório no endereço, SCLN, Quadra 102, Bloco B - Loja 10/14 Asa Norte, Brasília – DF.

San Matheus, inovação na era digital

Posts Relacionados

Ver tudo

Comentarios


bottom of page