BLOG

  • Juliana Alves

Entenda como funcionam os enterros em casos de Covid-19 no DF




A atual realidade está sendo duramente marcada por uma doença extremamente contagiosa e perigosa, que já vitimou milhares de pessoas no Brasil e no mundo. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), até o dia 15 de julho foram registrados mais de 13 milhões de casos de COVID-19 e 574.464 mortes em todo mundo.

Mudanças radicais e importantes estão sendo implementadas em todo o Brasil para tentar controlar e combater essa enfermidade que vem assolando todo planeta. Contudo, a pandemia do novo Coronavírus (COVID-19) segue avançando em todos os estados do país e no Distrito Federal (DF).

Essas mudanças têm alterado bastante o comportamento em diversos espaços e momentos, inclusive nas despedidas de entes queridos. Uma série de medidas foi adotada para evitar o contágio por COVID-19 também nos velórios e enterros.

A seguir buscamos entender como estão funcionando os enterros em casos de Covid-19 no Distrito Federal.

Novos protocolos nos enterros no Distrito Federal (DF)


No Distrito Federal (DF) diversos protocolos novos devem ser aplicados e respeitados nos sepultamentos e Cerimônias. No dia 18 de março deste ano, os cemitérios da capital federal anunciaram diversas medidas que passariam a ser adotadas em Brasília.

Por exemplo, os cortejos fúnebres e enterros devem ter duração máxima de 30 minutos. Nos velórios, só é permitida a presença de no máximo 10 pessoas e o controle de lotação é de responsabilidade dos parentes. É importante ressaltar que os velórios não podem ultrapassar o limite de duas horas.

Entretanto, as pessoas que faleceram por causa do novo Coronavírus não podem ser veladas nos cemitérios do Distrito Federal. A medida foi tomada para evitar o contágio .


De acordo com a empresa Campo Esperança, que é responsável pela gestão de diversos cemitérios da Região, os novos protocolos tiveram a aprovação da Secretaria de Justiça e Cidadania do estado do Distrito Federal (SEJUS-DF).

Ampliação das medidas de higiene nos cemitérios do DF


Em entrevista concedida ao portal de notícias UOL, a empresa Campo Esperança também fez questão de ressaltar a ampliação das medidas de higiene.

Segundo o representante da empresa, a utilização de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) que já são rotina entre os funcionários dos cemitérios administrados pela instituição, entretanto, ele também afirma que as medidas de higienização e de segurança sanitária foram intensificadas durante esse período da pandemia da COVID-19.

Esse fortalecimento e ampliação das iniciativas e normas de higiene e segurança sanitária visam à proteção da saúde dos colaboradores dos cemitérios e demais envolvidos, inclusive daqueles que se despedem de seus entes queridos.


Números atualizados sobre a pandemia de COVID-19 no Distrito Federal


De acordo com as informações publicadas pelo Portal G1, a situação da pandemia no Distrito Federal ainda é alarmante e preocupa muito a população de Brasília e de cidades vizinhas.

No primeiro dia de julho, o estado registrava 605 mortes e mais de 49 mil infectados pelo novo coronavírus. A taxa de ocupação dos leitos de UTI da rede pública do Distrito Federal atingiu 64.02% e da rede privada, 88.5%. Esses números já foram piores, mas continuam preocupando as autoridades do Distrito Federal (DF).

Apesar dos números ainda elevados, o governo do Distrito Federal já iniciou o processo de reabertura da economia na capital brasileira.

Ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Então entre em contato conosco. Será um prazer te ajudar!

Telefone Funerária San Matheus
E-mail Funerária San Matheus

Copyright © 2020 Funerária San Matheus