top of page
Image by Danilo Batista

BLOG San Matheus

  • Foto do escritorSan Matheus Funerária

Quais os passos necessários na preparação de um velório?

Atualizado: 16 de fev.

Lidar com a morte de um ente querido, não é fácil. Se despedir de alguém que amamos costuma deixar o peito pesado.


Receber a notícia de que uma pessoa querida faleceu não é nada fácil. Além de precisar lidar com a própria dor de ter perdido alguém que amamos, é preciso pensar também nas burocracias que envolvem a situação.


Afinal, o que deve ser feito antes do velório? Quais os passos necessários na preparação de um vélorio?


Jazigos no DF

A preparação de um funeral exige cuidados importantes. É um momento em que estão envolvidas muitas emoções e, mesmo assim, o falecido precisa receber atenção especial. Por isso, o primeiro passo é a escolha de uma funerária com boa reputação e que disponha de todos os serviços necessários.


A partir disso, é necessário conferir se a pessoa falecida possuía algum desejo especial ou até mesmo um plano funerário. É de suma importância respeitar as vontades daqueles que se partiram do plano terrestre, como o desejo pela cremação ou enterro.


A preparação do funeral consiste em realizar todos os trâmites, do preparo do corpo até o enterro ou encaminhamento das cinzas.


O corpo do falecido exige bastante cuidado para preservar as características, para que todos possam vê-lo durante o velório. Isso é feito através da técnica chamada tanatopraxia, que tem o principal objetivo de preservar as características física e biológica do ente querido, através de técnicas especiais.


ANTES DO VÉLORIO


  • Falecimento por morte natural

Em casos de falecimento por morte natural (Normalmente em residências), o primeiro passo a ser dado é chamar um médico que possa atestar o óbito. Somente um profissional pode atestar a causa natural de morte, para se ter acesso ao atestado de óbito.


Caso não seja possível, há a possibilidade de solicitar o SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) até a residência, ou ainda procurar a delegacia mais próxima. Em ambos, haverá suporte para a condução da situação.


  • Falecimento por morte violenta

Independentemente de onde esse tipo de morte tenha acontecido, o primeiro passo a ser dado é acionar a polícia; Isso porque, será necessária perícia científica e técnica para definir e esclarecer de que forma a pessoa foi morta, inclusive avaliando a participação de terceiros e os trâmites posteriores.


  • O velório precisa ser planejado com calma

Como em qualquer atividade, o velório precisa ser planejado e pensado com calma. E contar com uma funerária experiente no assunto é algo bastante positivo.

É no velório que pessoas se reencontram e celebram a memória do falecido, relembrando bons momentos e se emocionando. Este é um momento de muita troca de energia, e deixar a produção da cerimônia a cargo de uma funerária pode ser bastante positivo.

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA


  • Declaração de óbito

Antes de prosseguir com o corpo para o inicio da preparação do velório, é preciso ter em mãos a declaração de óbito, que nada mais é do que um documento assinado por um médico (como já citado anteriormente), que traz informações acerca do óbito como o horário e a causa da morte por exemplo.


  • Laudo policial

Em casos de morte ocasionada de forma violenta ou acidental, para que ocorra a liberação do corpo, é necessário apresentar também o laudo policial. Para isso, o corpo precisa ser analisado pelo Instituto Médico Legal (IML), o qual determina informações cruciais que podem desencadear ou não uma série procedimentos e medidas para emissão do laudo policial.


  • Guia de sepultamento

O último passo que antecede o velório, o guia de sepultamento, traz diversas informações como local e horário do velório e do sepultamento. O guia de sepultamento geralmente é emitido pela própria funerária contratada para conduzir o momento, mas caso os familiares prefiram, também podem solicitá-lo a um cartório de registro civil.


CUIDADOS ESSENCIAIS NA PREPARAÇÃO DE UM FUNERAL


Ao saberem da morte de um ente querido, por telefone, mensagem ou mesmo rede social, é normal que alguns parentes acabem sentindo fortes emoções.


Nessas horas é fundamental que alguém da família ou amigo próximo tome as principais decisões. Existe uma burocracia e processos envolvidos que merecem atenção.


Um dos principais cuidados a serem tomados em relação à preparação de um funeral diz respeito ao tempo em que o corpo ficará exposto.


Entre o falecimento e o enterro ou cremação estima-se um prazo de 48 horas. A menos que haja alguma reivindicação em especial, esse é o tempo regular. Por isso, a agilidade na prestação dos serviços é providencial.


BUSCAR ATENDER A VONTADE DO FALECIDO


Em muitos casos a pessoa falecida deixa para alguém alguns pedidos. É fundamental que eles sejam atendidos.


Em questão de funeral, a cerimônia pode envolver alguma crença religiosa ou não. Por isso a realização da cerimônia deve ser bem planejada. Capela, templo ou salas velório são exemplos de ambientes distintos para a realização.


Outro exemplo fica por conta da presença de itens religiosos e de um padre ou pastor para realizar alguma prece. Algumas pessoas preferem que um parente ou pessoa próxima faça alguma homenagem em nome de todos os presentes.


Não se deve esquecer da comodidade das pessoas e de uma sala reservada para os principais familiares. Da mesma forma deve ser considerada a disposição de alimentos, água, café e ambiente climatizado para o bem-estar de todos.


 

Conte conosco para um serviço funerário feito com sensibilidade e com todos os cuidados necessários.

A funerária San Matheus está sempre disposta a oferecer o melhor serviço funerário. Ficou alguma duvida? Entre em contato conosco e conheça mais sobre o nosso trabalho.



Posts Relacionados

Ver tudo

Comments


bottom of page