BLOG

  • Juliana Alves

Meu ente querido faleceu, o que fazer com seus pertences?

Atualizado: 28 de Dez de 2020


Se não bastasse a dor da perda de um ente querido, precisamos lidar com decisões importantes. Entre elas, qual o destino dos pertences do falecido, acompanhe.


O momento da perda de um ente querido é muito difícil. Além da dor, os familiares e pessoas próximas ainda precisam lidar com outras questões, como o enterro, velório, assuntos burocráticos e ainda decidir o que fazer com os pertences deixados pelo falecido.


Essa não é uma tarefa fácil, por isso deve ser feita sem pressa, no tempo de cada um, de acordo com o período de luto. Mesmo assim, é preciso encontrar forças para separar e se deparar com lembranças trazidas pelas coisas da pessoa que se foi. Essa pode ser uma forma de superar a perda e também de fazer o bem para quem necessita.

A seguir, listamos ideias do que se fazer com os pertences de quem faleceu para tornar esse momento um pouco menos complicado e doloroso.

Comece pelos documentos

Existem muitas pendências burocráticas que se iniciam após a morte de alguém. Os documentos são importantes para facilitar e finalizar alguns processos, como:

Lidar com procedimentos bancários;

Realizar o saque do FGTS se o falecido exercia atividade laboral remunerada;

Realizar a divisão de bens.


Separe o organize toda a documentação que julgar essencial. Nesses casos, é recomendado que se procure um advogado para melhor orientação do que fazer com cada documento e o que pode vir a ser descartado.

Vale lembrar que, se a pessoa falecida não tiver feito um testamento, será preciso preparar um inventário para determinar a partilha dos bens. A lei determina que esse processo deve ser iniciado em até 2 meses após o falecimento.


Doe roupas e calçados

Peças de Vestuário e calçados que estiverem em bom estado podem ser muito úteis para quem necessita. Existem diversas instituições que realizam arrecadações auxiliando quem precisa. Guardar esses pertences pode não ser uma ideia interessante, pois podem alimentar lembranças indesejadas em relação ao ente que partiu.


Além disso, peças sem uso guardadas em armários ocupam um espaço que poderia ser utilizado de outra forma e acabam deixando o ambiente sem circulação de energia. Não se torna necessária a pressa, procure respeitar o seu tempo. Pedir ajuda de amigos nessas horas pode ser bastante útil.

Guarde objetos de valor sentimental


A maioria de nós acaba guardando e mantendo itens sem necessidade. Tenha em mente que na organização dos pertences do falecido, você vai acabar encontrando muitos objetos sem funcionalidade prática. é recomendável que se faça uma avaliação, se de fato após essa análise aquele item não for útil para você ou outra pessoa o mais indicado costuma ser o descarte evitando assim um acúmulo desnecessário.

Quanto aos objetos de valor sentimental, aconselha-se a preservação em nome da memória da pessoa que se foi. Separe uma caixa ou um espaço para guardar as coisas mais valiosas para se lembrar dos momentos importantes que vocês tiveram. Um bom exemplo destes itens:

Fotos;

  • Aliança e outras jóias;

  • Livros;

  • Objetos preferidos da pessoa.

Esses itens devem ser analisados por último na organização, justamente por envolver uma carga emocional elevada. é sabido que o momento da perda é muito complicado, sensível e emocionalmente fragilizado.


Nós da Funeraria San Matheus, estamos de prontidão para fornecermos assistência necessária para tornar as decisões de forma mais amena.


Para saber mais sobre os nossos serviços, entre em contato pelo site, telefone (61) 4042-7199, ou se preferir, encaminhe seu e-mail para atendimento@funerariasanmatheus.com, será uma satisfação atendê-los.

Posts Relacionados

Ver tudo
Telefone Funerária San Matheus
E-mail Funerária San Matheus

Copyright © 2020 Funerária San Matheus